Dulcineia Novaes conta ao público da UP como é fazer jornalismo sem sair de casa

A repórter Dulcineia Novaes, que trabalha na RPC há 39 anos, participou de uma conversa organizada pelo curso de Jornalismo, da Escola de Comunicação e Design (Ecod) da Universidade Positivo. Acostumada a viajar pelo mundo, principalmente para produções do Globo Repórter, ela contou sobre as adaptações que está fazendo para trabalhar sem sair de casa, em período de isolamento social, por causa do novo coronavírus.

Participaram da discussão on-line professores, estudantes e egressos da UP. Como foi uma conversa focada no público jornalístico, boa parte do papo girou em torno das técnicas usadas na apuração dos fatos e na gravação das entrevistas e imagens que vão ao ar. Equipamentos utilizados e contatos com as fontes foram abordados. Para a repórter, as adaptações que estão sendo feitas agora modificarão, daqui para frente, a forma de se produzir conteúdo informativo.

Os estudantes comemoram a oportunidade de aprender com uma repórter tão experiente, que dividiu suas táticas com os alunos em formação. Eles puderam fazer perguntas e aproveitaram para tirar dúvidas e matar curiosidades. Muitos participaram do debate acompanhados pelos pais, que são admiradores do trabalho da jornalista.

Dulcineia tem uma visão otimista e acredita que a sociedade vai se reinventar a partir do desafio que estamos vivendo. Ela também destaca a importância de ter acesso a informações de qualidade, verificadas e baseadas em comprovações, e analisa que a imprensa sairá valorizada de todo esse processo, como uma das fontes confiáveis para a população, a partir do trabalho responsável dos jornalistas.